Frei Gastão em: o bom pastor e as ovelhas tosquiadas

28 04 2010

Texto: Geórgia Freitas
Ilustração: Ewerton Oliveira

Frei Gastão vivia na Igreja São Francisco de Assis, alegre e sorridente com as suas crianças da catequese. Um belo dia, passeando pelos campos em redor da igrejinha, viu algumas crianças tosquiando as ovelhas dos pastores da comunidade às escondidas. Tosquiavam e riam, riam e tosquiavam.
Inconformado com essa atitude das crianças da catequese aproximou-se delas sem que fosse percebido. Antes que ele abordasse as crianças, chegou o pastor das ovelhas que estavam sendo tosquiadas e correu atrás dos meninos com uma vara e gritando:

– Seus moleques! Não sabem que as ovelhas da minha estância são o único bem que tenho? – gritava em desespero o pastor

E riam-se os meninos da reação do dono das ovelhas.
Depois de tosquiadas, as ovelhas dariam lã novamente depois de seis meses. O pastor pegou-as no colo e as levou à estrebaria.
Frei Gastão, inconformado com a peraltice, lamentava-se pelo pastor a má sorte. Detrás da macieira via as crianças bolando as próximas travessuras. E tinha que lhes dar uma severa lição.
No dia seguinte, Frei Gastão chegou à catequese. Via lindas crianças na Igreja de São Francisco. Acolheu-as com muito amor, dando-lhes afagos. E avistou os tosquiadores de ovelhas alheias.
Mas Frei Gastão deu a sua aula normal. Conversou com as crianças que não podíamos atentar ao bem alheio. O que Deus nos dava, cuidávamos com amor. O que era do irmão, o irmão cuidava e fazia a parte dele.

– Mas, Frei Gastão, e se fizermos uma brincadeira com nossos amigos? – Perguntou um dos meninos tosquiadores.
– Se for uma brincadeira que cause o bem, você ouve o Bom Pastor. Se for uma brincadeira que cause mágoa e dor, você está ouvindo um mau pastor.

E os dois meninos caíram no choro. Frei Gastão, vendo o arrependimento das duas crianças leu com voz amável e atenciosa o Evangelho do Bom Pastor:

“As minhas ovelhas escutam a minha voz, eu as conheço e elas me seguem. Eu lhes dou a vida eterna. Por isso, elas nunca se perderão e ninguém vai arrancá-las da minha mão. Meu Pai, que me deu as ovelhas, é maior do que todos. E ninguém pode arrancá-las da mão do Pai. Eu e o Pai somos um”.

E os meninos ficaram pensativos. E o Frei Gastão continuou:

– Para outras crianças vocês não foram exemplos de um bom pastor. Pois arrancaram da mão de um outro pastor o que não era vosso.
– Sim, Frei Gastão. Queremos pedir desculpas. – disse o primeiro menino.
– Fomos maus exemplos para outras crianças e fizemos o pastor ficar magoado conosco e preocupado com a venda da lã – disse o segundo menino.
– Então, arrependidos do que fizeram, vamos até o pastor.

Os meninos arregalaram os olhos com medo de uma bela surra de vara. Frei Gastão, sentindo na pele o suor frio dos dois, insistiu na visita.
Chegando à estância do pastor, Frei Gastão lhe disse à porta:

– Olá, irmão. Nossos amigos da catequese têm algo a lhe dizer.
– Queremos pedir desculpas pela nossa atitude imatura.
– Sabemos que trouxemos prejuízo ao senhor.

O pastor olhou de início ressabiado. E respondeu-lhes:
– Desculpados! Eu já tive a idade de você e aprendi que as travessuras nem sempre são o caminho certo para ser uma boa pessoa. A lã eu vendi no mercado e tive de esperar para as ovelhas produzirem mais. Mas pude comprar ovelhas novas. Então o prejuízo não foi tão grande.

Diante da expressão de alívio das crianças, o pastor continuou:

– Vocês, como bons tosquiadores que são, poderão continuar me ajudando. No tempo de tosquiar as ovelhas, chamarei vocês para me auxiliarem com a tosca. O que acham?

Os meninos vibraram de alegria. E o Frei Gastão, contemplando a cena, exaltou o pastor, dizendo:

– Realmente você é um Bom Pastor!

Anúncios

Ações

Informação

4 responses

28 04 2010
Ewerton

Geórgia, o texto ficou ótimo! Parabéns pela iniciativa e pela oportunidade. Sucesso!

28 04 2010
georgiacatequista

Vlw!

29 04 2010
ANNA DI MANGO

” MIGS ” AMEI O TEXTO E CLARO TODO O CARINHO QUE NELE VOCÊ DEPOSITOU. VALEU !!!!!
SUCESSOOOOOOOOOO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
BEIJOS
ANNA

12 05 2010
georgiacatequista

Por isso que me identifico tanto com você. Mandei para todas as catequistas, você foi a ÚNICA que entrou aqui para conhecer o Frei Gastão.

Obrigada por ser tão especial em minha vivência catequética.

Bjos!

PAZ E BEM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: